Notícias
Declaração Única de Exportação (DU-E) Desde 2017, a Declaração Única de Exportação, também conhecida pela sigla DU-E, passou a ser introduzida no processo de envio de mercadorias para o exterior. No início de julho deste ano, ela se tornou obrigatória em todo o país. Com essa mudança, a atividade aduaneira ganha mais agilidade e torna o Brasil mais competitivo no mercado internacional. DU-E. O que é? A DU-E é o documento base para o despacho aduaneiro e deverá abranger todas as mercadorias contidas em uma remessa de exportação. O documento, portanto, traz informações aduaneiras, comerciais, tributárias, administrativas, financeiras, fiscais e logísticas. A criação da DU-E é consequência do Portal Único de Comércio Exterior, um programa do governo federal que tem como objetivo reduzir a burocracia dos processos de importação e exportação de mercadorias, diminuindo prazos que envolvem essas operações. É estimado que o tempo de despacho seja reduzido pela metade com as mudanças.

Como qualquer processo quando se torna digital, o DU-E tornou as atividades de registro de movimentação de carga mais assertivas e descomplicadas. A emissão deste documento suprime a necessidade de outros como Registro de Exportação (RE), Declaração de Exportação (DE) e Declaração Simplificada de Exportação (DSE), além da possibilidade de integrar a Nota Fiscal Eletrônica. A centralização na declaração única permite melhor rastreamento e controle das operações, reduz pelo menos 60% no número de informações prestadas, extingue a duplicidade de informações, diminui o tempo de execução de processos e elimina a utilização de papel.

O desembaraço dos processos aduaneiros é o principal objetivo de qualquer empresa de comércio exterior e a desburocratização de processos é benéfica para o governo e para o contribuinte, visto que trará mais objetividade e produtividade.





<   Voltar
© PHX. Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo da PHX. Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei. All rights reserved.